×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...

Estes são os únicos lugares onde precisas de certificado digital ou teste negativo para entrar

Valter Leandro Valter Leandro

Estes são os únicos lugares onde precisas de certificado digital ou teste negativo para entrar

O certificado digital veio mesmo para ficar, mas apenas será obrigatório para entrar numa lista específica de lugares. Vamos conhecê-los?

O Governo anunciou, na semana passada, as novas regras para dar início ao fim das restrições no país devido à pandemia por coronavírus. São três fases distintas (já vamos conhecê-las) e dependem do sucesso do plano de vacinação.

O Governo decidiu ainda que os certificados digitais ou os testes negativos seriam os “passes” que te podem dar acesso a vários lugares e a outras atividades, como até aqui tem sido para entrares, por exemplo, em restaurantes aos fins de semana.

@europeancommission

Os locais onde é necessária a apresentação do certificado

Em vigor desde domingo, 1 de agosto, o certificado digital ou um teste negativo são necessários para entrar nos seguintes locais ou atividade:

  • No interior de restaurantes: às sextas a partir das 19h e aos fins de semana e feriados;
  • Nos estabelecimentos turísticos e alojamento local, como hotéis ou parques de campismo;
  • Em viagens aéreas ou marítimas para outros países;
  • Para frequentar aulas de grupo nos ginásios;
  • Em estabelecimentos de termas e spas;
  • Nos casinos e nos bingos;
  • Em eventos com mais de 1.000 pessoas no exterior e 500 pessoas no interior;
  • E em casamentos e batizados com mais de 10 pessoas.

Sendo os locais em cima descritos como os únicos onde é necessário apresentar um certificado digital válido (com 14 dias depois da segunda dose da vacina), é possível entrares em qualquer evento cultural, musical ou desportivo sem ser necessária a apresentação de qualquer comprovativo digital ou teste negativo à Covid-19.

 

Plano de levantamento das restrições: as 3 fases

Tendo em conta o estado do país no que respeita à evolução da vacinação, o Governo decidiu “libertar” o país em três fases, conforme o sucesso da vacinação: a 1 de agosto (57%), a 5 de setembro (71%) e em outubro (85%).

Fase 1 – 1 de agosto
  • A partir de 1 de agosto, todo o território continental deixou de ter restrições distintas de concelho para concelho;
  • O teletrabalho deixa de ser obrigatório e passa a recomendado;
  • Os espetáculos culturais podem receber até 66% da sua lotação, com horário alargado até às 02h;
  • Os casamentos e batizados podem realizar-se com até 50% da lotação do espaço onde se realizam;
  • A limitação de circulação na via pública a partir das 23h termina;
  • O horário normal de funcionamento da restauração passa a ser até às 02h;
  • Na restauração podem juntar-se 6 pessoas por mesa no interior, e 10 em esplanadas;
  • Os bares podem reabrir, sujeitos às regras aplicadas nos restaurantes;
  • Acabam as restrições de horários para o comércio;
  • O público regressa aos eventos desportivos, segundo regras da Direção Geral da Saúde (DGS).
Fase 2 – 5 de setembro
  • Já não será obrigatório usar máscara em espaços públicos ao ar livre;
  • Restaurantes, cafés e pastelarias passam a ter limite de oito pessoas por grupo no interior e de 15 por grupo em esplanadas;
  • Serviços públicos voltam a fazer atendimento sem marcação prévia obrigatória;
  • Os espetáculos culturais podem receber até 75% da sua lotação;
  • Transportes públicos deixam de ter limites de lotação;
  • Casamentos e batizados com até 75% da lotação dos espaços onde se realizam.
Fase 3 – outubro
  • Restaurantes, cafés e pastelarias deixam de ter limites de lotação, tanto no interior como nas esplanadas;
  • Todos os estabelecimentos e equipamentos, nos eventos culturais e nos casamentos e batizados passam a funcionar a 100%;
  • Bares passam a funcionar com a atividade habitual, mas os clientes devem apresentar certificados digitais de vacinação ou de superação da covid-19 ou testes com resultado negativo;
  • Reabrem as discotecas, com os clientes a terem de apresentar certificados covid-19 ou testes negativos.
Notícias