×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...
O Que Fazer

Cinema português: foi no Porto que tudo começou

Carolina Bessa Carolina Bessa

cinema-portugues-aniki

Portuenses, cinéfilos, portuenses amantes de filmes, sabiam que o cinema português nasceu no Porto?

Comerciante portuense, floricultor, amante de fotografia e cinéfilo, Aurélio da Paz dos Reis foi o pioneiro do cinema português e tudo começou em 1896.

Reconhecem a data? Menos de um ano após a exibição pública do filme dos irmãos Lumière em Paris, já nascia em Portugal, no Porto, aquilo que viria a ser considerado como a sétima arte.

Fascinado pelo cinematógrafo dos irmãos franceses, Paz dos Reis viajou até Paris para o comprar, mas sem sucesso. Contudo, acabou por adquirir um aparelho semelhante aos irmãos Werner. Este ficou conhecido por Kinematografo Portuguez e cumpria a intenção pretendida: filmar. 

Assim filmou o seu primeiro filme na Rua de Santa Catarina, hoje uma das principais ruas da cidade, na Camisaria Confiança, uma fábrica, com o intuito de registar o pessoal que lá trabalhava. 

Aurélio da paz dos reis
Aurélio da Paz dos Reis | Foto: Portal de Pesquisa do centro Português de Fotografia

“Saída do Pessoal Operário da Fábrica Confiança”

Ainda que não tenha sido o primeiro filme a ser filmado em Portugal, foi o primeiro a ser realizado em Portugal por um português, pelo que marca o início da cultura cinematográfica portuguesa

Publicidade

A estreia pública do cinematógrafo, com a exibição do primeiro filme e outros documentários que retratavam a vida nacional, deu-se a 12 de novembro de 1896 no Teatro do Príncipe Real, hoje conhecido como Teatro Sá da Bandeira.

filme Aurélio da Paz dos Reis
“Saída do Pessoal Operário da Fábrica” | Foto: mubi.com 

Apesar de ser o precursor e pioneiro do cinema português, e após ter realizado alguns filmes documentais, acabou por deixar esta atividade. O comerciante do Porto foi perdendo o entusiasmo face à indiferença do país pelas suas criações e esta nova forma de arte.

Sempre apaixonado pela cultura, Paz dos Reis era uma personalidade de respeito e admiração na cidade. Para além de participar nas mais variadas atividades culturais, ocupou o cargo de vereador e presidente substituto da Câmara do Porto. Faleceu em 1931 e está sepultado no Prado do Repouso. 

Foto de capa: cinemateca.pt