×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...

A história do Porto que nos conta o Jardim de Arca d’Água

Carolina Bessa Carolina Bessa

A história do Porto que nos conta o Jardim de Arca d’Água

Sabias que este jardim fica na Praça 9 de abril?

A toponímia de uma cidade não é ao acaso e, por isso, mesmo, as ruas que tantas vezes atravessamos para nos deslocarmos são memórias que eternizam partes da história de cada cidade. No Porto Secreto vamos desvendado alguns destes episódios e desta vez vamos descobrir que história nos conta o Jardim de Arca d’Água.

Depois de percorrermos algumas das mais conhecidas ruas do Porto, como a Rua Santa Catarina ou a Rua Escura e outros jardins emblemáticos como o da Cordoaria, debruçamo-nos sobre este jardim em Paranhos, cujo nome alude a uma parte importante da história da Invicta e que muitos podem desconhecer.

Para além disso, também o nome da praça onde se localiza conta um episódio importante. Primeiro, sabias que o Jardim de Arca d’Água fica na Praça 9 de abril? E o que aconteceu nesta data, sabes? Fomos descobrir todos estes “mistérios”.

jardim de arca d'água
Bucólico Anónimo

Jardim de Arca d’Água: a história que “esconde” este jardim

É um jardim central numa das maiores freguesias da cidade do Porto, Paranhos. Muitos dos que por lá passam ou passeiam, talvez nem saibam a importância deste jardim e, como já dissemos, que esta praça onde se localiza se chama Praça 9 de abril.

Por isso mesmo, e porque gostamos sempre de saber mais e mais sobre a nossa cidade, fomos à descoberta destas histórias.

Começando pelo nome do jardim: sabias que, debaixo do jardim que atualmente conhecemos, está um reservatório de água? É verdade e foi este, um dia, que serviu o abastecimento da cidade. No início do século XVII foi necessário construir uma “arca d’água” para servir a população que crescia significativamente. Escolheu-se este local uma vez que aqui existiam três nascentes.

Assim, depois de construída esta estrutura, foi possível o transporte de água a mais partes da cidade, muito em conta do abastecimento de fontes e chafarizes pelo Porto espalhados, como na Praça dos Leões, por exemplo.

Publicidade

Recentemente, visitas a esta estrutura subterrânea (que ainda existe) eram permitidas, tendo apenas sido suspensas por questões de segurança. Mas é verdade, debaixo do jardim pelo qual tantos portuenses passeiam, existem arcas de água construídas para proteger as três nascentes de Paranhos. Interessante, não é?

E o que aconteceu a 9 de abril?

Tal como dissemos acima, não apenas o nome do jardim guarda uma história, mas também o nome da Praça que o acolhe. Na verdade, esta Praça homenageia um momento importante da participação portuguesa na primeira Guerra Mundial: a batalha de La Lys.

Neste dia, em 1918, as tropas portuguesas batalham na Flandres e sofreram uma pesada derrota contra as tropas alemãs.

Outra curiosidade

Segundo se diz, foi aqui também que, por volta de 1866, se travou uma outra “batalha” curiosa, desta feita entre escritores. Diz-se que aconteceu aqui um duelo entre Antero de Quental, o poeta, e Ramalho Ortigão, o escritor. Na base desta disputa estaria a “Questão Coimbrã”, uma polémica literária que opôs vários literários, sendo que alguns deles, na altura, estudavam em Coimbra.

Deste duelo, segundo consta, Ramalho Ortigão saiu ferido num braço.

Foto de capa: flickr.com/Eduardo Vales

O Que Fazer