×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...

5 coisas que vais gostar de saber sobre o rio Douro

Carolina Bessa Carolina Bessa

rio douro

O rio Douro é um dos maiores rios da Península Ibérica.

Quem não gosta de ir à Ribeira, ou ao Cais de Gaia, e passar um final de tarde à margem do magnífico rio Douro? Quem não gosta de ir até à Foz, onde o Rio desagua? O rio Douro é um símbolo do Porto e Norte de Portugal. 

Sendo tão importante para a cidade, importa conhecer um pouco da sua história e algumas curiosidades sobre ele. O rio Douro é um dos maiores da Península Ibérica e nasce em Espanha, sendo que se junta ao mar no Porto, na Foz.

Vamos descobrir mais sobre o nosso rio. 

1. Nasce nos picos da serra espanhola de Urbión

É sabido que o rio Douro nasce em Espanha, mas talvez não se saiba que nasce nos picos da serra a mais de 2000 metros de altitude. 

2. 897km

É esta a sua extensão, em comprimento, sendo que desses, 213km são navegáveis em Portugal. É o terceiro maior rio da Península Ibérica.

3. Património da Humanidade

A Região Vinhateira do Alto Douro, que tem como paisagem o rio Douro e os seus socalcos, foi classificada como Património da Humanidade em 2001 pela UNESCO.

Publicidade

4. Porque é que se chama rio Douro?

São várias as teorias e lendas à volta do nome do rio. Por um lado, acredita-se que vem do antigo celta, no qual “dur” ou “dubr” significava água. Contudo, por outro lado, reza a lenda que existiam pedras que rolavam e brilhavam, julgando-se ser ouro.

Mas as teorias ou lendas sobre a origem do nome não ficam por aqui. Pensa-se que pode ter sido pelos detritos que eram arrastados pela enxurradas que davam ao rio uma cor amarelada, como o ouro, ou que esta designação está relacionada com a sua composição e estrutura. “Durius”, em latim, significa “duro”, que se associava aos contornos e escarpas do rio. 

5. O rio Douro sempre foi de extrema importância para a região

O rio servia de ligação entre a região do Douro e o Porto, muito útil, por exemplo, no transporte do vinho do Porto para o seu processo de envelhecimento em Gaia. Nesta altura, em que não existiam caminhos de ferro, a percurso fluvial era a única opção. Contudo, era extremamente perigoso devido às inúmeras rochas e pedras submersas. Havia apenas um pequeno barco de madeira capaz de executar o percurso, o barco rabelo (daí a tradição que hoje conhecemos dos barcos rabelos e do transporte do vinho do Porto).

Para além disso, o rio Douro oferecia uma maior abundância de peixe, o que, naturalmente, ajudou muitas famílias a ter alimento e emprego.

Sabes porque é que a Rua de Passos Manuel tem este nome?

Foto de capa: flickr.com/U2iano

O Que Fazer